Aprenda como identificar os sinais dos problemas urológicos

Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes é médico especialista em urologia e hoje, a partir desse artigo, nos apresentou algumas dicas de como identificar os sinais dos problemas urológicos, a fim de preservar a saúde e evitar quadros de complicação no futuro.

Segundo o Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, é fundamental que os homens prestem maior atenção em sua saúde, principalmente após os 40 anos, que é quando os problemas se tornam mais comuns e frequentes. Além disso, ter um diagnóstico precoce aumenta as chances de resolução.

Veja a seguir os sinais de cada um dos problemas:

  1. Prostatite Aguda e a Prostatite Crônica

Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes revela que a prostatite aguda trata-se de uma inflamação na próstata que traz sintomas como: dor na região genital, febre, mal-estar, tremores, dor na virilha e urina escura com odor forte.

A prostatite crônica, por sua vez, é considerada uma extensão da aguda que, por conta de sua dificuldade de ser tratada, os sintomas persistem e duram meses. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes informa que essa condição acontece, principalmente, com pacientes idosos.

  1. Hiperplasia Prostática Benigna

Trata-se de um aumento da próstata causado por conta de um acúmulo de células da glândula.

O Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes revela que, mesmo que não seja considerado um tipo de câncer, ainda precisa de tratamento e cuidados especiais. Os sintomas se caracterizam por dor ao urinar, fluxo de urina fraco, retenção de urina, sensação de necessidade frequente de urinar e micção excessiva durante a noite.

  1. Câncer de Próstata

O câncer de próstata, conta Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes,m não apresenta sintomas em seu estágio inicial, porém, em estágios avançados se caracteriza por disfunção erétil, sangue ao urinar ou ejacular, fraqueza nas pernas, necessidade constante de urinar, micção em excesso durante a noite, dor no corpo (principalmente no quadril) e fluxo de urina fraco. Muitos desses sintomas podem ocorrer na presença de outras doenças, por isso é importante manter os exames em dia e consultar-se com um urologista anualmente após os 45 anos para que haja um acompanhamento profissional.