Qual o motivo da sua procrastinação? entenda:

A procrastinação, de acordo com Marcio Alario Esteves, é o principal motivo pelo qual muitas pessoas sempre adiam suas tarefas ou as realizam com má vontade. Trata-se de um hábito super comum e todos nós estamos suscetíveis a vivenciar algumas – diversas – vezes, porém, é fundamental lidar com o problema de frente, pois caso contrário, as chances de ficar estagnado e acabar ocasionando um ciclo vicioso são enormes.

Marcio Alario Esteves revela que a procrastinação é responsável por fazer com que percamos oportunidades únicas, deixando as tarefas ‘para amanhã’ ou para ‘mais tarde’. As causas desse problema variam, indo desde a personalidade da pessoa até as tarefas em questão.

Afinal, Marcio Alario Esteves revela que dependendo da tarefa, podemos nos sentir desanimados para cumpri-la e, por não ocasionar realização ou satisfação. Ou até mesmo por conta do medo e da ansiedade que ela nos proporciona, fazendo com que nos deixemos sempre para depois.

Já em relação a personalidade, Marcio Alario Esteves revela que muitas pessoas têm tendência a deixarem suas obrigações para mais tarde por gostarem da pressão para realizá-las na última hora. O fato é, a procrastinação é algo ao qual todos iremos, indiscutivelmente, vivenciar, seja por conta dos sentimentos que nos aflige ou por nossa personalidade, o motivo principal é que, enquanto nos relacionamos com o mundo a nossa volta, é impossível fugir de algo que é tão primitivo em nosso funcionamento.

Para evitar esse problema – ou livrar-se dele-, Marcio Alario Esteves comenta que é importante dar pequenos passos, determinadas metas realistas e baixas as quais te façam se produzir organicamente. É de extrema importância não esperar que esse sentimento de desânimo acabe sozinho, pois isso apenas estenderá sua duração. Force, vá atrás, dê a si um voto de confiança e realize suas tarefas a medida do possível e, dessa forma, verá que seus resultados serão cada vez melhores.

Porém, Marcio Alario Esteves informa que é fundamental não ser cruel consigo mesmo. Respeite seus sentimentos e, em caso de necessidade, não hesite em buscar ajuda e apoio emocional com profissionais qualificados.